html Blog do Scheinman: Tadinho do urso

domingo, 6 de abril de 2008

Tadinho do urso

Há algum tempo li notícia sobre o urso Martinica, que vivia em condições impróprias no mosteiro ortodoxo de Cotmeana (Arges) e que virou atração turística por fumar e beber cerveja oferecida pelos visitantes e foi "salvo" por protetores de animais da Associação Milhões de Amigos (Milioane de Prieteni).
A presidente da organização, Cristina Lapis, disse ao jornal "Adevarul" que o urso foi mantido em cativeiro durante quatro anos pelos monges e que seu estado era "terrível".
"O animal estava trancado em uma jaula de vários metros quadrados e quando chovia ficava na lama", ressaltou.
A ativista afirma que Martinica foi ensinado a beber cerveja e a fumar pelos turistas que se divertiam desta forma, diante dos olhares indiferentes dos empregados da Igreja, que ficavam felizes porque o urso atraía visitantes.
Após uma tentativa inicial de libertar o animal que acabou fracassando devido à oposição dos monges, os membros da associação, com a ajuda da Guarda do Meio Ambiente de Arges, conseguiram levar Martinica.
O animal agora se encontra na reserva Liberty de Zarnesti, na região do sul dos Cárpatos, com outros 29 ursos.
Ele foi castrado, operação registrada pelo canal "Animal Planet". Não sei porque, mas será que precisava mesmo castrar o bicho? Se era para devolvê-lo à natureza em seu estado primitivo, porque não poderia ser restituído por inteiro? Fico meio chateado com essa crueldade, salvo se existir alguma razão bem forte para terem mutilado o cara...
Cristina Lapis disse que o "pobre animal foi salvo", mas não se sabe se Martinica preferiria ser fumante e bêbado ou ser castrado. De repente poderia até ser habilitado ao convívio em sociedade (sociedade dos ursos, né!) , sem perder os ovinhos.
Fico aqui pensando: imagina a depressão do urso???? nem dá p'ra afogar as mágoas de ficar sem transar com um cigarrinho e um copo de cerveja... será que os ambientalistas romenos pagam psiquiatra p'ro Martinica?
Com certeza não...prefiro achar que em termos de direitos dos animais ainda há muito a aprender nesse mundo!

Nenhum comentário: