html Blog do Scheinman: Tive alta e tirei uma grande lição

quinta-feira, 19 de março de 2009

Tive alta e tirei uma grande lição

Nem tudo que é bom dura para sempre e nem tudo o que é ruim demora muito a passar.
E, cá estou eu, depois de umas férias forçadas de volta à ativa.
Mais bem disposto, seguro e sabedor que a bomba da vida pulsa nos trinques.
E, por outro lado, com o coração mais do que lotado de emoção e agradecimento a todos que, a seu modo, pugnaram pela minha melhora e restabelecimento.
Fiquei pensando hoje no que é o destino do ser humano?
Se o meu destino era, por alguma razão, passar pela provação e susto pelo qual passei, novamente, dando uma visitadinha na Sra. Morte, havia alguma razão para tanto. Será que escolhi esse destino? Será que escolhi o caminho para chegar até ele?
Logo vem a primeira resposta: "destino é destino!". Não pode ser mudado. É pétreo...
E, neste diapasão, de nada adiantaria fazer alguma coisa, dietas, exercícios, medicamentos... esse era o destino: eu pré-enfartar, sentir dores terríveis, o resto da história não preciso recontar...
Se hoje o destino está traçado, não poderei amanhã fazer de modo diverso, porque então o prévio conhecimento será oposto à verdade.
E é aí que entra uma dádiva do ser humano: o livre arbítrio. A possibilidade de escolhermos nossas ações, sem qualquer obrigação de vinculá-las ao destino.
Nas minhas divagações e filosofagens, percebi, que não temos qualquer moto de enfrentarmos a vida com rudeza, tristeza, rispidêz, lotados de obrigações e stress, mas temos sim a possibilidade de escolhermos nossos caminhos, embora os destinos já estejam traçados.
A nós cabe chegar ao destino, diante das possibilidades que nos são conferidas. Não temos obrigação de seguir qualquer trilha que nos seja imposta ou pré concebida. Devemos utilizar nosso livre arbítrio para essas escolhas! E, podemos selecionar o caminho menos rude.
Assim sendo, porque não tentar chegar ao destino com doçura, delicadeza, amor ao próximo, fé, moral, bons hábitos, bons costumes, paz, honestidade, humildade, fraternidade... enfim, somente com coisas boas que enriquecem nossa alma? (Fonte: Maimônides, Sábio Judeu, em Guia dos Perplexos).
Não tenho dúvidas de que, com esta opção, a vida é mais fácil de ser vivida e percalços podem ser evitados. É essa a lição que extraí desses meus últimos acontecimentos. Se tivesse escolhido a trilha mais leve, talvez pudesse ter mudado meu destino...
É isso.

19 comentários:

EAD disse...

Amigo, fico feliz que está em casa, ainda mais dos pais,tenho certeza que vc deve ter escolhido caminhos de amor ao próximo e de muita luz. Que Deus te acompanhe nesses momentos difíceis. bjs

MAURICIO FERRAZ disse...

Oba! estais de volta, sendo que esperamos, mais comedido, e pelo menos por enquanto, só no sapatinho,fique ai, descançando das férias, para que seu relógio recarregue as baterias, não queremos que você corra nenhum risco... volte aos poucos, nada é mais valioso que sua presença aqui no andar de baixo..Estou mui feliz, mas convicto que o verei menos nos próximos dias.. um abraço
mauricio ferraz

Márcio Volkmann disse...

Hoje, se eu devesse receber uma boa notícia, eu acabei de recebe-la lendo seu artigo. Eu me familiarizei muito com seu drama pessoal, pois como coloquei em meu outro comentário, também fiquei internado em novembro passado. E o médico chegou no primeiro dia pra mim, dizendo que eu teria 30% de chances de morrer nos primeiros dois dias,lá no hospital. Uma beleza. rss Mas, é impressionante o modo que a vida escolhe pra orientar nossos próximos passos não é ? Somos pequenos demais pra entender tudo que nos cerca e nos diz respeito. Fico muito feliz por você estar de volta. Bem vindo, guri, novamente.

Ropiva disse...

Não sei se isso é bom ou ruim, mas infelizmente precisamos de uma sacudida para aprender coisas óbvias que antes não nos davamos conta. Passei por problemas sérios nem de longe comparados ao seu, mas isso me ajudou a ser uma pessoa melhor e contigo certamente será a mesma coisa.
Grande abraço e muita saúde pra ti!!

blogdocatarino.com disse...

Se tudo estive determinado a vida seria uma chatisse.
Podemos e devemos levar a vida de maneira que não prejudique nossa saúde.
Desejo pronta recuperação.

miluzcintila disse...

Se tivesse escolhido a trilha mais leve não chegaria tão forte ao final e não perceberia nem aprenderia tanto com agora!
Abração carinhoso

mirna

Elisete disse...

Eu acredito que somos donos de nosso destino, pois vivia todas as semanas no pronto socorro, até que um dia resolvi que devia ter uma vida melhor, e parei de fumar e nunca mais fui ao pronto socorro, minha vida melhorou muito.
Finalmente eu mudei o destino, pois se continuasse fumando eu com certeza estaria agora morta.

Alcione Torres disse...

Seja bem vindo de volta!!

Francisco Castro disse...

Olá, amigo Maurício! Eu estou muito feliz por você está de volta ao nosso convívionos trazendo sabedoria, conhecimentos e nos deixando mais formados.

Eu sei que muitas pessoas também estão bastante contentes com o seu retorno. Então recomeçamos a nossa batalha para tentar consertar no nosso país, mostrando os caminhos corretos para os nossos dirigentes.

Além disso, votaremos a nos divertir com as piadas e outros posts maravilhosos.

Abraços

Francisco Castro

Pablo Melo disse...

Maurício,

Eu creio que destino é algo que as pessoas que tem medo da própria decisão utilizam. É também uma forma de se justificar os erros, como se as coisas acontecessem por acontecer, sem nenhuma responsabilidade de decisão.

Creio também que cada obstáculo em nossa vide é um aprendizado. É um treinamento que Aquele que está lá em cima nos dá, nos preparando para algo maior, para chegarmos mais longe, para alcançarmos o nosso propósito aqui por essa breve passagem por esse mundo. (eu queria dar base a esse conceito com um provérbio chinês, mas descobri que 'crise=oportunidade' é uma interpretação errada da língua, então fico apenas com a Fé).

Foi, é e será sempre um grande prazer ter você como amigo no diHITT.

Tudo de melhor para você!

Grande abraço,


Pablo

O bEM viVER disse...

Maurício,...

Que bom, você está de novo aqui, comunicanod com a gente. Uns perto, outros longe,...uns em cidades que vc nunca nem ouviu falar o nome.
Mas estamos aqui e torcemos pela sua recuperação. Olha, segunda ou terça-feira, meu pai será operado do coração, duas veias entupidas...78 anos, outros problemas,...Mas estamos confiantes. Porque ele quer viver. Inclusive, disse ao médico: doutor, eu ainda quero viver mais.

Abraço,

Lena

ANANIAS disse...

Fico feliz em saber que está de volta ao nosso convívio, boa recuperação e muito sucesso.
Abraços.

Junior Silva disse...

Olá Mauricio

Fico feliz que tenha voltado. Torço pra que sua recuperação seja a mais breve possível.

Grande abraço.

opatifundio disse...

Bom ver você escrevendo fora do seu Iphone.

Que essa seja uma nova jornada, uma página virada. Sabe aquela página que cola na detrás? Fica difícil de virar e ler o que vem depois. Foi numa dessas de ser paciente, cuidadoso, que você viu a história que estava escondida. E eu acho que valeu a pena ler.


Sou um cara muito cético, mas de certa forma eu creio que existe alguma energia interrompendo certas ações da gente. A cabeça dura nem sempre vence essa energia e ela nos conduz a um caminho melhor. Talvez esse seja o tal do destino que tanto falam.

NO meu pouco tempo de vida já percebi isso. Não sei o nome, porque ela existe, nem sei mesmo se de fato é alguma ação externa a mim. Prefiro seguir ignorante mas aprendendo sempre.

Um abraço e bom retorno

www.opatifundio.com

MDuval disse...

Ainda bem que agora você está na casa de seus pais, assim eles não deixam você fazer nenhuma extravagância. Afinal, você não é nenhum anjinho (rsrs...).
Bom demais ter você de novo por aqui.
Bom retorno.
Abraço.
Margareth Duval

Namoro na Boa disse...

Destino e livre-arbítrio? Ambos caminham lado a lado, se forçamos a barra somente com um, impondo nossos desejos e anseios, o outro vem com a fatura na mão.
O mais importante é saber que você já está de volta com os seus e de bem com a vida!
Forte abraço!

decaraparaodireito disse...

A fragilidade do corpo humano. Os caminhos da vida. Realidade.
Belchior, na música Fotografia 3X4, diz: " A noite fria me ensinou a amar mais o meu dia, e pela dor eu descobri o poder da alegria e a certeza de que tenho coisas novas, coisa novas pra dizer".
Grande Abraço
Rogério

Claudio P. Vieira disse...

Beleza!!!
Acabei de descobrir que o nosso causídico está de volta, e renovado.
Gostei da tua filosofada... Tem tudo a ver!
Mãos a obra garoto, mude tudo, a rota, a velocidade, as cores, os sabores, tudo o que desejar, porque esse é o grande segredo da vida... Mudar sempre, sair da monotonia que mata, senão o corpo, mas principalmente o espirito.
Grande abraço amigo.
Claudio

maikom disse...

sr.shein fico feliz em saber que estar bm...e fico mais felis em saber que tiras-te esta conclusoes que são fundamentais para uma vida tranquila, sinto muinto por ter que passar por este drama. tauvez tenha sido necessario para nos faser pençar! tenha muinta saude...