html Blog do Scheinman: Consulta pela internet aponta carros menos poluentes. Montadoras são contra

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Consulta pela internet aponta carros menos poluentes. Montadoras são contra

O Ministério do Meio Ambiente colocou à disposição do consumidor, nesta terça-feira (15/9), dois instrumentos valiosos na hora de optar pelo consumo consciente - a Nota Verde e o Indicador de CO². Para decidir que carro comprar, vai ser possível optar pelo que emite menos poluentes, protegendo a saúde, e menos CO² evitando o efeito estufa, que provoca o aquecimento do Planeta.

O ministro Carlos Minc apresentou as novas ferramentas, à disposição nos sites do MMA e do Ibama, que permite, com os dados de marca, modelo e ano, navegar com facilidade e fazer consultas e comparações entre os veículos leves ano 2008. Até novembro serão incorporados os dados para os veículos 2009. O banco de dados utilizado na elaboração da lista é da própria indústria automobilística e foi trabalhado de forma a dar acessibilidade ao usuário.

"Agora o consumidor vai poder tomar decisões de compra que levem em conta não só os critérios de economia ou desempenho, por exemplo, mas também o que é melhor para o meio ambiente, para a saúde e para o futuro", salientou Minc.

O consumidor poderá, ainda, ter acesso aos dados de desempenho de consumo por litro de combustível dos veículos, por um link, na página do Ibama, que remete ao Inmetro. Várias marcas e modelos podem ser encontrados, porém, como o envio dos dados pelas montadores é voluntário, nem todos os veículos foram relacionados.

A consulta lista cerca de 250 modelos, a álcool e gasolina, e compara seus níveis de emissões de CO², óxido de nitrogênio, monóxido de carbono e hidrocarbonetos, esses últimos responsáveis por 99% da poluição veicular. A lista, preparada pelo Ibama, obedece aos critérios da Environmental Protection Agency (EPA, em inglês), agência ambiental norte-americana, e do Painel Intergovernamental de Mudanças do Clima (IPCC, em inglês). Ela reflete o quanto cada veículo está abaixo dos padrões de emissões de poluentes exigidos para o licenciamento.

Para atender às metas do Plano Clima, aprovado pelo governo brasileiro em dezembro de 2008, a lista incluiu o CO², que não polui mas é o principal responsável pelo efeito estufa. Na prática mesmo, explicam os técnicos, o primeiro passo para o consumo consciente é optar pelo carro a álcool e escolher, entre eles, o que emite menos poluentes. É que as emissões por consumo de álcool combustível são consideradas nulas. Em outras palavras, segundo explicam, como se trata de uma fonte renovável, o plantio da cana, sua matéria-prima, diminui a quantidade de carbono da atmosfera e, na queima, ele apenas devolve ao meio ambiente o que absorveu.

No entanto, as montadoras de veículo tentaram adiar a divulgação pelo Ministério do Meio Ambiente de dados sobre emissão de poluentes com o argumento de que novos limites entraram em vigor no início deste ano. "A única bronca [dos fabricantes] é que não queriam que divulgássemos hoje [ontem]", relatou o ministro Carlos Minc.

O ranking apontou que, apesar de terem um combustível considerado mais limpo, os carros a álcool ocupam oito das 15 piores posições --alguns têm motor "flex". Foram consideradas na análise as emissões de três gases poluidores --monóxido de carbono, hidrocarbonetos e óxidos de nitrogênio-- que não têm efeito sobre o aquecimento do planeta, mas afetam a saúde.

"Seria mais adequado aguardar", confirmou Henry Joseph Junior, presidente da comissão de energia e ambiente da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores). "Somente mais recentemente passamos a ter a demanda por esse tipo de informação por parte dos consumidores. Queríamos colocar os dados no próprio site da Anfavea, mas o ministério se antecipou.

Para a entidade, como a nova regra de emissão é mais rígida que a anterior, haveria mais veículos com notas melhores. Dados sobre veículos produzidos em 2009 deverão ser divulgados no final de outubro ou início de novembro, disse Minc.

"De qualquer forma, aprovamos totalmente. A visibilidade dos dados é uma coisa salutar e não nos magoa", afirmou.

O Jornal a Folha de São Paulo procurou as fabricantes dos cinco veículos que aparecem no topo do ranking de emissão. A General Motors do Brasil, que produz o Corsa 1.4 e o Montana 1.4 --o primeiro e o terceiro da lista--, disse que desconhece os critérios do ranking e que vai avaliar o assunto.

A Peugeot do Brasil, fabricante do 307 Sedan 1.6, o segundo da lista, afirmou ainda não ter posicionamento. Já a Citröen do Brasil, fabricante do Xsara Picasso 1.6 e do C3 1.4, quarto e quinto colocados, disse que não foi possível contatar sua área técnica e, portanto, não tinha como se posicionar.

Para o assessor de testes do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor), Marcos Pó, o governo precisa obrigar as montadoras a etiquetar a nota de emissão de poluentes nos carros, a exemplo do que ocorre com os eletrodomésticos em relação ao consumo de energia. A medida, diz, poderia alterar a opção de compra dos consumidores. "Qualquer pessoa hoje se lembra de prestar atenção no selo de eficiência energética das geladeiras."

Nenhum comentário: