html Blog do Scheinman: Terminaram as eleições para a OAB Paulista: obrigado a todos pela força

sábado, 21 de novembro de 2009

Terminaram as eleições para a OAB Paulista: obrigado a todos pela força

Após vários meses de árdua campanha, aproximadamente quatro horas depois de encerrada a votação no último dia 17 de novembro, com base nas informações vindas de todos os cantos do Estado de São Paulo, já sabíamos que nossa chapa, encabeçada pelo advogado Luiz Flávio Borges D’Urso, havia ganho a eleição.

Os BU’s – Boletins de Urna – entregues a cada uma das chapas concorrentes não mentiam; vencemos com uma margem de mais de sete mil votos sobre o segundo colocado, motivo de comemoração, embora a principal chapa oponente, em vão, tentasse desmentir o resultado. Mas com base em que? Será que seus BU’s eram diferentes dos nossos? Será que tinham mais eleitores simpatizantes do que os cadastrados nas listagens da OAB? Ou tratava-se simplesmente de uma manobra para tentar nos desestabilizar e manter seus fiscais a postos durante a apuração oficial na sede da OAB bandeirante, enquanto os mapas das urnas e boletins não chegassem das mais longínquas subsecções da OAB do Estado?

O fato mais importante acabou por se confirmar. Na tarde do dia 19 de novembro, computados os votos de todas as urnas de todo o Estado era oficialmente declarada a vitória de D’Urso e de todos os integrantes de sua chapa para conduzir os rumos da OAB do Estado de São Paulo pelo próximo triênio.

Muito honrado, pertenço a este seleto grupo de cerca de 100 diretores e conselheiros, que hoje passa a representar a advocacia bandeirante e, com emoção uso-me deste espaço para agradecer a todos que sempre me apoiaram nas lutas e empreitadas que resolvi enfrentar.

Alçar ao cargo de Conselheiro da OAB/SP  é mais uma etapa que venço em minha vida. É na verdade o início de um novo ciclo que surge já com uma vitória.

A quem a dedico? A meus pais que jamais deixaram de confiar e apostar em mim. Quiçá pudesse comemorá-la com minhas crianças que na mais tenra idade foram alijadas de meu convívio em razão de um conflito que não era delas. Oro para que o Grande Criador traga luz, paz e discernimento aos que certamente necessitam.

Mas o momento não é para ressentimentos, mas sim para comemorações; de fato, esta foi uma campanha dura, lotada de críticas, agressões mútuas, como, aliás é usual na política, inclusive partidária. Portanto, passe-se a borracha na campanha e rasgue-se os mapas eleitorais, já que bondade é não ferir ninguém de propósito, mas fazer todo o bem de que somos capazes sempre que possível. É uma demonstração da generosidade dos vencedores, algo que aprendi a transpor, inclusive, para minha vida pessoal. Lembro-me aqui de uma célebre frase de Bernardo Bertolucci: “Compaixão significa não somente um pensamento de generosidade diante de quem sofre, mas representa também a inteligência da bondade, isto é, a compreensão da dor alheia”. Que os candidatos não eleitos consigam superar a dor de sua derrota.

Outrossim, basta de rusgas entre os candidatos à eleição, mas que também cessem as duras críticas à chapa eleita, mesmo depois de aclamado o resultado do pleito. É aviltante que advogados do calibre dos concorrentes não se controlem e sigam com “agressões de campanha”, quando já se findou o período pré-eleitoral. Agora é o momento de trabalhar, de arregaçar as mangas e defender a advocacia, nossas prerrogativas profissionais, o estado democrático de direito.

A eleição da OAB/SP não é uma eleição de grêmio escolar. É séria e representativa. Mobilizou-se um colégio de eleitores de cerca de 186 mil advogados adimplentes em um universo de 217 mil ativos e 295 mil  advogados inscritos na seccional paulista, a maior do país. É absurdo que hajam aqueles que se comportem como garotos mimados e inconformados. Como reza o ditado popular: “Respeito é bom e eu gosto”.

A eleição terminou e a partir deste momento somos uma única classe, unida em torno dos ideais maiores da advocacia e da cidadania. Nossa eleição não tem derrotados, somente vencedores, alguns são eleitos, outros contribuíram para que o processo democrático pudesse triunfar, mas todos vencedores.

Como salientou nosso Presidente, Luiz Flávio Borges D’Urso ao ser aclamada a vitória de nossa chapa nas eleições: “Cumprimento todos os adversários e convido-os a estarem conosco nessa nova jornada em prol da Ordem, da Advocacia, de São Paulo e do Brasil”.

O convite está feito. Todos devem ter em mente um objetivo comum, o bem da advocacia: a mais linda de todas as profissões.

Levo isto também como um lema interno, inclusive no que se refere à minha vida e projetos pessoais. Inimizades não me são necessárias, tampouco pessoas quem não trazem e a quem não posso levar benefício algum. O importante é “pensar bem e será bem”. E assim todos os óbices podem ser superados, profissionais, pessoais, acadêmicos, afetivos, familiares e o que mais for.

Muito obrigado e um abraço a todos. Boa sorte para nós.

Nenhum comentário: