html Blog do Scheinman: As novas carreiras do direito

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

As novas carreiras do direito

Numa constância surpreendente surgem notícias na mídia sobre as chamadas "profissões do futuro" e quais as carreiras que se mostram promissoras tendo em vista a realidade dos novos tempos.

Confesso que fico um tanto preocupado com as críticas que são frequentemente feitas à carreira do Direito, cujo mercado de trabalho está inflado com profissionais de sobra, apontando a advocacia como uma atividade vetusta e não alinhada com a realidade mais moderna.

De fato, surgem carreiras novas e que se mostram moderníssimas, afinadas com os fenômenos tecnológicos e da globalização e que de outro lado prometem o eldorado aos seus seguidores.

Mas isto não significa que as carreiras jurídicas estejam fadadas à extinção!!! Pura balela, até mesmo porque o advogado e os demais profissionais do Direito (diga-se juízes, promotores, etc.), sempre serão necessários à administração da Justiça.

O importante é que, quem deseja investir numa carreira promissora no espectro do Direito, precisa conhecer as necessidades de um mundo em frequente e constante evolução, onde o que é novidade hoje poderá estar obsoleto amanhã.

Acompanhando a tendência mundial, o trabalho jurídico muda cada vez mais rápido, turbinado, especialmente, pelas inovações tecnológicas e pelas exigências de atendimento de uma demanda em seguimentos nunca antes explorados. Ora, o Direito é dinâmico, podendo ser sempre adaptado e evoluir no tempo e no espaço, sendo, pois, errônea a colocação de que se trata de uma ciência antiquada e de monumentais, pétreos e estáticos ensinamentos e atividades.

Há uma demanda por especialistas em novas áreas jurídicas. Cito por exemplo o Direito da Voz ou o Direito das Redes, em que há deficiência de pessoal qualificado. Os versados nessas áreas de atuação, são extremamente bem remunerados e, ao tempo oportuno souberam escolher a opção correta. É fundamental que, para acertar na escolha, o futuro profissional do Direito esteja antenado com as tendências e necessidades mundiais. O indivíduo deve ligar-se ao mundo global por meio de todos os canais de comunicação.

Hoje, por exemplo, percebo que os canais de comunicação enfatizam as novas tecnologias e questões como globalização e recursos naturais. Por exemplo, no Brasil, por conta das últimas descobertas de petróleo, profissionais que vierem a se especializar nessa área, poderão ter bom espaço no futuro, assim como não deverão faltar oportunidades aos profissionais do Direito afinados com as relações internacionais e meio ambiente. Cito, nesta toada, para exemplificar, todo o Direito relacionado à ecologia e gestão ambiental.

Já no que se refere à tecnologia, uma vez que países e empresas buscam incessantemente soluções para seu desenvolvimento econômico e social através de novos inventos, temos que serão sempre necessários profissionais do Direito que saibam tutelar os interesses relativos a tais inventos, sua manutenção e até mesmo inventos futuros...

Penso, com interesse futuro nas áreas do Direito relacionadas à engenharia de alimentos, engenharia e gestão ambiental, engenharia florestal, gestão sustentável, engenharia tecnológica, biotecnologia, engenharia de petróleo e gás, engenharia de produção, telecomunicações, sistemas de informação, design de interiores, estudo de novas mídias, gestão da informação, gestão da moda, desenho industrial, dentre outras áreas que podem demandar profissionais num momento bem próximo!

Apenas posso aconselhar os novos profissionais a ficarem antenados, sem esquecer que o Direito é carreira formal, pautada por um sistema legislativo rigoroso. Contudo, nos princípios do Século XXI, o que mais interessa não é apenas o terno bem talhado, a gravata da mais pura seda, o vocabulário rebuscado, uma postura pseudo-formal-protocolar ou uma reputação que deve se manter ilibada a qualquer custo.

O que interessa é a conscientização do profissional do Direito do futuro de que deve ter sua vida laboral pautada por adaptabilidade, criatividade, iniciativa, liderança, capacidade de trabalho em equipe, comunicação, facilidade de relacionamento interpessoal, capacidade de gerir e solucionar problemas, domínio de novas tecnologias, espírito empreendedor, mas, sem nunca esquecer de que acima de tudo há a Justiça que deve ser almejada e buscada como todas as forças.

Nenhum comentário: